segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Lembranças do praça Pedro Rodrigues

Uma grande lembrança do amigoTenente Pedro Rodrigues, o ultimo dos dez curvelanos a falecer no dia 7 de maio de 2017, que participaram da Segunda Guerra.
(acervo O Resgate FEB)
O ciclista da direita
O pracinha entre as duas italianas

Um souvenir, um cartão postal do Interior da Basílica de São Paulo em Roma.
(Clique na foto para ampliar)

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

SS Mariposa o retorno da FEB.

SS Mariposa foi um luxuoso navio de mar lançado em 1931; um dos quatro navios na "Frota Branca" da Matson Lines.
SS Mariposa foi projetado para o serviço no Oceano Pacífico, incluindo paradas regulares em portos ao longo da costa oeste dos Estados Unidos , Havaí , Samoa , Fiji , Nova Zelândia e Austrália . Sua viagem inaugural começou em 16 de janeiro de 1932, na cidade de Nova York, onde ela navegou para Havana , transitou o Canal do Panamá e atracou no Porto de Los Angeles antes de continuar a visitar mais dez países do Pacífico sul e oeste.

Serviço de guerra

Na Segunda Guerra Mundial, ela operou sob a Administração de Expedição de Guerra  com alocação e estreita associação com o Exército dos EUA, embora não oficialmente um Transporte do Exército dos EUA (USAT), servindo como um transportador de tropas rápido, trazendo suprimentos a forças de apoio a países distantes, bem como resgatar pessoas  em países estrangeiros no início da guerra.Mariposa,  com a capacidade de tropa designada pela Marinha de 4.165 pessoas e velocidade de 20,5 nós, foi um dos transportes mais rápidos e um dos maiores "Monstro",  geralmente navegado sem escolta.
SS Mariposa em março de 1944

Viagens de guerra 

O SS Mariposa começou operar na Segunda Guerra em 26 de dezembro de 1941 e terminou seu serviço em 24 de outubro de 1945 chegou em Boston.
Em 1973, um grande incêndio destruiu grande parte de sua cozinha e restaurante e foi desmanchado em Taiwan.

SS Mariposa fez o retorno do segundo escalão da FEB  para o Brasil, do Comandante General Cordeiro de Farias, com o efetivo de 6.187 homens, partindo de Nápoles em 12 de agosto de 1945 e chegando no Rio de Janeiro em 22 de agosto de 1945.
Jornal do navio Mariposa, durante o regresso da FEB, editado em 15 de agosto de 1945 numero 03 contendo noticias atualizadas do termino da guerra como a rendição incondicional do Japão, noticias do Brasil e piadas.
(acervo o Resgate FEB)
Fotos a bordo do  navio Mariposa do acervo da família do pracinha Leonardo De Leo.
(clique na foto para ampliar)
Pesquisa: Maux Hone Page e Wikipédia.

Matéria O Resgate FEB

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

domingo, 7 de janeiro de 2018

USAT James Parker (AP-46), a FEB de volta para casa

USAT James Parker (AP-46)
(AP-46) James Parker durante a Segunda Guerra Mundial., antes da transformação para navio de transporte do exercito.
Em seu primeiro estado de vida como o USS Panamá, o navio frequentava o Caribe e na Zona do Canal durante a primeira parte da guerra. Mais tarde, ela estava no Atlântico até a África do Sul e depois operou entre os EUA e o Atlântico 
Ele foi convertido em um navio de tropas. A conversão envolveu aumento de espaços como 
cozinhas e banheiros e usar o máximo de espaço possível para beliches.
Quando a metamorfose foi completada, ela foi renomeada como JAMES PARKER em homenagem ao Brigadeiro-geral James Parker, classe de 1876, USMA. 

Agora depois da transformação para Navio de transporte (USAT), como retiradas dos canhões,  pintura e novo interior.
Com a FEB de volta para casa.
Retornou com o 5 escalão da FEB, sob o comando Cel Arquiminio Perreira, trazendo 2.742 pracinhas e as enfermeiras da FEB, saindo de Nápoles dia 20 de setembro e chegando ao Rio de Janeiro,  em 3 de outubro de 1945.De toda a FEB, foram as enfermeiras as primeiras a desembarcarem na Itália e as ultimas a retornar.A missão na Itália terminara, mas ultimas enfermeiras  que lá ainda encontravam,  elas continuaram com  escalas de serviço e rotinas hospitalar e suas tarefas no hospital improvisado a bordo, com muitos pracinhas recuperando dos ferimentos adquiridos na guerra.

Pesquisa::US Naval History and Heritage Command 
Maux Hone Page
Matéria : Blog O Resgate FEB

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Plastico antigo do Brasil na guerra

Antigo e interessante plastico de 1961 para vidro do Monumento Nacional aos Mortos da Segunda Guerra Mundial
(acervo O Resgate FEB)
(clique na foto para ampliar)